Domingo, 14 de Fevereiro de 2010

ECOS DE COMÉRCIO

 

AMOR A QUANTO OBRIGAS

 

Restaurantes á pinha, hoteis e residenciais esgotados, programas para todos os gostos, vontades e carteiras e até os mais variados e originais negócios em torno do romantismo,  sempre a facturar. 

Esta passou a ser a imagem comercial do amor, em dias de S. Valentim onde os €uros aos poucos vão tomando conta dos corações mais frios e dando lugar a uma nova face do romantismo. 

Numa sociedade cada vez mais mecanizada, onde os valores morais  tendem a ser banalizados dá vontade de perguntar onde anda o Amor verdadeiro, aquele de todos os dias, aquele que sobrevive sem comércio, montras e corações vermelhos com asas e ar angélico?

Dia dos namorados é e deve ser todos os dias, dos namorados, dos casados e daqueles que se amam verdadeiramente e deixam o amor acontecer, porque quando ele acontece, não existe dia, hora ou calendário...

Esse era o verdadeiro espírito de Valentim, apaixonado, puro, sincero e Santo.

 

 

 

     

Feliz São Valentim

 

 

 

 

 

 


publicado por pauloel às 15:39
link do post | comentar | favorito

Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


pesquisar

 

Ecos recentes

ECOS DE COMÉRCIO

Ecos recentes

ECOS DE COMÉRCIO

mais sobre mim


ver perfil

seguir perfil

. 11 seguidores

tags

todas as tags

SAPO Blogs